≡ Menu

De que maneira minha carta contemplada entra como investimento na empresa?

A carta contemplada é investida na empresa avaliando-a pela fórmula:

ValorDoCrédito – ((VPL do saldo devedor a 0,75% a.m.) / 1,0075^24)

Explicando… Aceitamos a carta como investimento na empresa pegando o crédito como se fosse um financiamento a uma taxa de 0,75% ao mês, que é baixo, para alavancar a construção de imóveis. Na prática, é uma fórmula mais complexa que dá resultado semelhante ao da fórmula simplificada que uso para avaliar o preço de venda de uma carta contemplada no mercado.

A divisão final, de 1,0075^24, retira do saldo devedor as 24 prestações seguintes, que também entram como investimento na empresa. Isso é necessário pois como investiremos na construção, o imóvel que será construído não gerará rendimentos até que esteja concluído.

Então você investe na empresa o valor já pago das prestações, o lucro que obteria em eventual venda da carta no mercado de contempladas e o valor das 24 prestações seguintes descontado a mesma taxa de 0,75% a.m.

Exemplo com números reais

Um cliente que contemplou pelo sorteio no oitavo mês, sua carta de R$ 40.000 no plano de 150 meses.

40.000 – ((VPL 142 x R$ 343,21 a 0,75% a.m.) / 1,0075^24)
40.000 – (29.923,31 / 1,1964125)
40.000 – 25.000
15.000

Então apesar de ter pago apenas R$ 2745,68, mais as 24 prestações seguintes de R$ 343,21 (R$ 8237,04), totalizando R$ 10.982,72, sua participação na empresa será de R$ 15.000. Note ainda que o lucro inicial é maior que os R$ 4.017,28 da subtração simples de um valor pelo outro, pois o investimento começa a capitalizar hoje, mas o pagamento é feito de forma parcelada ao longo dos próximos 24 meses. Provavelmente o valor investido retorne com o lucro antes mesmo de você concluir estes pagamentos restantes, pois os empreendimentos em que investimos costumam ser concluídos em menos de dois anos.

Comments on this entry are closed.